20 de nov de 2007

Desatar os nós

fotografia de Simone Machado

Eu preciso cuidar de mim,
e essas coisas essencialmente importantes
como agua, sol, comida, luz e poesia
E seus sorrisos preciso deles (junto aos meus)
Eu preciso de mim inteiro olhando a frente
sem medo dos caminhos, de olhos e mentes abertos
Eu preciso estar inteiro e integro para receber a vida
Eu preciso estar inteiro e integro para receber da vida
Eu preciso estar atento a todos os milagres, e meus olhares...
Porque preciso ter coragem e romper as grades do ego.
e fazer minh'alma saltar dos abismos pro sim
precisamos nos perder e ver o novo
só assim sentir o paladar e todos os aromas,
provar todos os sabores, pintar com todas cores
olhar por todas a lentes possíveis e imprevisiveis
preciso ser liberto pra poder libertar
e mergulhar oceanos e tocar estrelas e voar borboletas
preciso da absurda poesia que me faz bailar ao som de palavras
preciso dessa sua musica! Escapar da violencia
construindo inebriado escadas de luz
com sacadas e vista pro mar
eu preciso de proteção e consistência
eu preciso comprender meu consumo
minhas necessidades, coerencias
eu preciso olhar os campos,
manter florestas, cortar arestas
eu preciso proteger meu chão,
meus amores e minha solidão
eu preciso ficar com um olho em Brasilia
outro em Washington
eu preciso assistir menos enlatados ser viajado,
colher mangas, maças e perâs
me quero pleno e consciente preparando o chão
pra plantar os meus e os seus netos (e eles os deles)
Eu preciso de mim e de você
nos precisamos de nos
desatar os nós

3 comentários:

*andorinharos@ disse...

OBa, sou a primeira a comentar este lindo poema, que fala da necessidade de se estar em paz e em sintomnia com tudo com que se almeja. E todo homem, no fundo, busca conquistar estas simples coisas, a paz interior , um punhado de terra pra cuidar e ver crescer suas raizes.
Lindo! parabens...
Marisa Rosa cabral

Simone Machado disse...

Seu poema é lindo.
É meu preferido :-)
Muito obrigada pelo carinho:-)

Continue acalentando nossos corações.

Simone Machado.

Kiko disse...

É como lí outro dia: "Um bom poema é aquele que nos dá a impressão de que está lendo a gente ... e não a gente a ele!". Senti isso lendo este...Parabéns.