25 de jul de 2008

Pincéis e Pelos


Foto de Ricardo Costa - http://olhares.aeiou.pt/
Fazer com nossos pelos,
pincéis de amor,
Pintar com esses pelos,
espaços e carnes,
transcender em amanheceres

pintar com seus pelos minhas paisagens
pintar com teus pelos a sofreguidão,
minhas passagens em seu corpo
pelo céu e pelo chão

pintar com meus pelos sua mansidão
pintar com seus pelos orgasmos e sedas,
pintar com seus pelos essas descobertas,

pintar em seu corpo meu toque e o sonho,
pintar com seu pelos toda a humidade
pintar com meus pelos a delicadeza

sentindo em sua pele as framboezas
e quando nesse depilar em suaves beijos
sobrar em sua tez a maciez
tatuarei em sua pele p'ra sempre
minha lembrança nua.


19 de jul de 2008

a dor dos dias, a dois dias, dias a dois


Quem seria a flor
se não tivesse o olhar
quem seria o por do sol sem a partilha
seria um ser, sem estar
um assim, partir devagar
como se despedindo da tarde...
um ciclo fechado do dia,
das marcas na pele,
um arder, um ardor...
enfim seria,
mais uma dentre tantas dores.

14 de jul de 2008

Náufrago

Não quero a angustia dos bares
como poesia saída de um copo de gim
e sim tingir meus versos,
com verdes, amarelos e lilases
não quero essa poesia triste
com gosto de amargura e rancor
quero o amanhecer que seu olhar,
no meu provoca
provoca em mim! esse sol !
um enluarar...
num momento de entrega...
meus olhos escuressem
eclipse lunar e solar
simplesmente ser seu
enquanto eu viver ...
ou no instante transitório e fecundo
como solo de guitarra,
eu quero ver o luar até de manhã
num seu sorriso no meu,
um clarear lento e preciso
como por de sol,
nossa sintonia como sinfonia
no amor me renovar,
ser esse sonhador piegas...
e renascer na flor de inverno
eu quero desfrutar do sonho
eu vou ser o mar!!!
molhar de vez!!!
me integrar!
adentrar-te consistente
como luz nas fréstas
incendiar (de)vagar e de vez pois...
Entre as midía e o mundo
fico bem comigo

fica, bem, comigo. . .