26 de fev de 2008

De moto na Serra

fotos- Serra do Cipó - MG -





O vento no rosto,
o cheiro do mato
preenche a alma
sou o ar
voo-ar
acima da serra e da lua
observar
me derramar na cachoeira
lenta e fulgurante
como um vulcão
nas ondas do mar
me apagar e reascender
ser fogo, arder de ser
arte em sí em mí e o sol em nos
na minha sua pele em floral
amoral
amor all
beirando um sempre
tem um todo em tudo


o agora, é a hora da vida

Acordar


Nas manhãs de outono

o espreguiçar é mais demorado

voam folhas em tons de bege e ouro velho

formando tecidos multicores

deixando o solo macio

um tapete para teus passos

que apressam abraços e cios,

aguçam-se os sentidos e os cheiros. . .

no vento que assopra cerejeiras em flor

em troncos e peles
arrepios de um florescer

sendo amanhecer, sentindo o amor
a-cor-dar