24 de abr de 2010

Paixão

Sou o mar do teu olhar,
sou mi , sou fa, seu fã, seu sol
sou eu em seus braços,
já não sendo,
voando sem sair do chão,
sou a musica no ar...
complexo e simples,
como seu beijo.
Ja não sou meu ,
sou seu, fudeu!
tele-transportei-me,
me adiciona,
no seu coração,
ou me esquece
devagar...
pois ja não estou,
ja não sou,
me particionei,
me pulverizei,
me tira de fora,
me poem pra dentro,
me tira das letras,
me tira de letra,
não quero ser só palavra,
me deixa ficar dentro,
bem dentro,
me faz inteiro só asas,
encaixa, aiiiiiii,
me acha ...me acha!
pois o mundo ja me perdeu,
quando seu olho,
me encontrou,
rebola, faminta, não minta
ja  não sou meu, quero prisão
da paixão,  se explode,
me implode, sofrer é  parte
quero viver, mi, si arde.
Me prende nos seu braços,
me acha, me amassa, me ama,
me encaixo,
seu macho,
um cacho de uva,
niagara no chão,
do seu quintal,
que tal!
me sente,
presente
me tente
se sente
senta
aqui
eu mexo
remexo
adentro seu fosso
meu fosso
meu osso
me perco
me acho
sou tudo
sou teu
ateu
sou teu
a -Deus

23 de abr de 2010

Lembranças do dia cinza (Inspirado por Thmemo)



Fonte: olhares.com

Puxa é dia ou noite?
ja sei é cinza.
sei que é osso!
é um esboço?
é ponto de vista ou final,
afinal são tão belas as lembranças,
nada morre de vida nem Severina.
somente internos fossos,
tira a culpas bota sonho
cisão de dor com frio.
é arrepio.
o caminho é a concisão
o resto passa, doí mas passa
sutil mente fica saudades..
.

22 de abr de 2010

Desire and sky

Fotografia de Luis Azevedo/ www.olhares.com

Posso encontrar seu diamante,
nesses olhos capazes de amar,
prismas de luz.
lampejo de e,

strelas,
caminhos e sonhos,
a-cor-dando todos sentidos da pele,
presença e mansidão...
escuridão e meia luz,
entre- meios molhados,
meia luz e madrugada,
amor e blues até bem tarde,
the flower under skin
leds in the ski blue
príncipe sou no céu desse olhar, 
permanência e aconchego,
arrogância e invasão!
entrega e domínio...
e o que mais iria importar

12 de abr de 2010

O azul escuro a lembrança e o nada. (lunbre breu and blues) Dedicado a Josiane Maya

Entre o azul escuro e o amanhecer
Entre encarnações um encontro,
não esqueço um estremescer
em meus braços seu ser,
seu choro compulsivo são lembranças
se desprendendo do medo e da esperança
mas ela se nega e foge...
 ela se vai, devagar, sem reconhecer ,
e se vai de mim e de sí mesma
Entre Manaus e São Paulo
uma semana
Antes do amanhecer seu avião saia com o sol
as nuvens escuresceram....
ela se esvai na lembrança,
antes mesmo do amor,
 entre a luz e o breu
Ela se foi

11 de abr de 2010

Mestre de vida


Dedicado ao poeta, andarilho, ator, Mago, Mestre e querido amigo Marcio Cassoni:

Tenho digerido planetas,
tenho fome de estrelas e sede de milagres,
porisso estou atento a vida.
Tenho o mar por quintal e o universo como familia,
meu pé direito é a abobada celeste,
entres sombras e cores, dores e amores,
meu coração se torna o tempo,
 e ele bate sempre apressado.

9 de abr de 2010

Estreitas entre estrelas e mais nada

No encontro do rio negro com a solidão
um encontro da boca da serpente
com a angustia de ser orfã.
Um passaro nasce ja ferido
não sabe do amor.
Um destino na estrada
um nó entre a tristeza e a dor
vacuo de sensibilidade, um precipicio
armadilhas e gaiolas mal cuidadas...
Atenção e permanência não dizem nada,
para que asas, sem sentidos
mas ha desejo de nuvens e estrelas,.
sobretudo voar e mais nada